As duas operadoras acordaram em 2010 um investimento que previa a fibragem de 500 mil casas, no Porto e em Lisboa. Infraestrutura da Zon obriga empresa da Sonaecom a abrir mão da rede de fibra.

A Optimus pode ter que vender a participação que tem na rede de fibra ótica detida em parceria com a Vodafone, sendo este um dos compromissos que a operadora da Sonaecom e a ZON terão assumido junto da Autoridade da Concorrência (AdC). A presença que a ZON tem nas infraestruturas do cabo em Portugal vai obrigar à venda da participação da Optimus na rede construída para as cidades de Lisboa e Porto, num projeto que tinha como objetivo fibrar 500 mil casas, e ao qual a Vodafone se juntou posteriormente.

A lista com os restantes remédios que tentam assegurar os níveis de concorrência exigidos no mercado das telecomunicações em Portugal já terá sido entregue aos contra-interessados, grupo de empresas que são direta ou indiretamente afetadas pelo negócio entre a Optimus e a ZON. Segundo avança o Económico, os pareceres dos contra-interessados aos compromissos das operadoras em vias de fusão têm que ser entregues até à próxima quarta-feira, 10 de julho.

A confirmar-se, este é o primeiro compromisso assumido pela Optimus e pela ZON conhecido publicamente, sendo que as duas empresas formularam um conjunto de compromissos em antecipação às exigências da AdC. O presidente do regulador da concorrência, Manuel Sebastião, prometeu para breve uma tomada de decisão sobre a fusão das duas operadoras de telecomunicações. A ERC e a Anacom já se mostraram a favor do negócio.

Fonte: Tek

Categorias: , ,

Sem comentários:

MEO
NOS
TDT
Comentários
Comentários