Só este ano, a Deco já recebeu mais de 3 300 reclamações sobre a TDT. O número é muito superior ao verificado desde o início do processo (janeiro de 2011) até ao final de 2012, momento em que a associação de defesa do consumidor tinha recebido um total de 2 225 queixas.

"As reclamações são, em 99%, sobre a má receção do sinal. E muitas estão relacionadas com o facto de os consumidores, após a compra da caixa descodificadora, terem verificado estar numa zona de DTH [satélite], sendo obrigados a gastar ainda mais dinheiro", conta fonte oficial. Aliás, segundo os últimos dados revelados pela Anacom (Autoridade Nacional de Comunicações), a PT teve de melhorar a cobertura da rede através da instalação de novos emissores ou ajustar a informação "passando de zona TDT para zona DTH", para resolver 35% dos problemas verificados em acões de fiscalização do processo de transição para a televisão digital terrestre. Fonte oficial da Anacom justifica, no entanto, a passagem para o satélite com o facto de "os modelos teóricos de cobertura não serem 100% precisos e de só se conseguir aferir com exatidão quando se fazem medições no terreno". Nos casos detetados, "a informação teve de ser corrigida".

Mas há portugueses que nem sinal recebem, mais de um ano após o apagão final da TV analógica, que ocorreu em 26 de abril de 2012. São consumidores que "estão a ser obrigados a comprar novas antenas, pois nem sinal recebem", realça fonte da Deco. E acrescenta que ainda há muitos que se queixam de terem sido obrigados "a ceder ao serviço de televisão paga" para poderem ver TV. O aumento do número de queixas em 2013 não surpreende a representante dos consumidores: "Estávamos à espera disto. Com a subida das temperaturas, esperamos muitas mais". Segundo explica fonte ligada ao processo de transição para a TDT, todos os verões há falhas na rede, porque o calor faz com que um sinal que normalmente se propaga a 60 quilómetros ultrapasse as centenas, provocando interferências: "Ou seja, o sinal de um emissor entra na zona de interferência de outros e o resultado é a rede deixar de funcionar. Literalmente, anula a rede". Apesar dos alertas já feitos pela Deco à PT e à Anacom, o organismo que regula o sector das comunicações está confiante de que não haverá um aumento de reclamações com a chegada do calor. "Não é expectável, uma vez que, no último Verão, o sinal analógico já tinha sido desligado e tal não aconteceu".

Do lado do regulador, "o número de reclamações actualmente é muito baixo" e deve-se, em especial, "à utilização de equipamentos inadequados e a problemas nas instalações". Desde o início do processo de transição, em janeiro de 2011, até hoje, a Anacom identificou dificuldades de acesso à TDT em "1 800 utilizadores que, direta ou indiretamente, interpelaram as equipas técnicas" que estavam a monitorizar a rede no terreno.

Fonte: SOL

Categorias: ,

Sem comentários:

MEO
NOS
TDT
Comentários
Comentários