Adquirida em fevereiro de 2012 pelo grupo luxemburgês Altice, a Cabovisão assume agora como objetivo tornar-se o segundo maior operador de telecomunicações em Portugal, num período inferior a cinco anos. A empresa prepara-se para entrar, ainda este ano, no segmento quádruplo.

"Temos como meta ser o segundo operador de telecomunicações em Portugal, a curto-médio prazo", afirmou hoje João Zúquete da Silva, diretor geral da Cabovisão, na primeira conferência de imprensa desde que a empresa foi adquirida pela Altice (que detém a Numericable, maior operadora de cabo em França). O responsável não revelou pormenores sobre a forma como a Cabovisão espera atingir o segundo posto, mas adiantou que, numa altura em que o mercado caminha para uma maior consolidação, um novo processo de aquisição pode estar nos planos da Altice (que ainda no final do mês passado avançou para a compra da Oni). "Depende muito de quem estiver disposto a encetar negócios com a Altice, que está muito atenta a todas as movimentações do mercado. Está tudo em cima da mesa, desde crescimento orgânico até aquisição de um terceiro ou quarto operador. Tudo o que sejam operações de consolidação, a Altice vai querer participar ativamente", disse João Zúquete da Silva. "Viemos para ficar e estamos aqui para nos afirmar, para já, como terceiro operador por cabo, mas temos ambições muito mais fortes para a frente", reiterou.

Depois de ter arrumado a casa, com um processo de reestruturação que abarcou, entre outras coisas, uma redução de 30% dos custos relacionados com conteúdos ou a diminuição do número de colaboradores (neste momento são cerca de 600), a Cabovisão pretende agora focar-se no aumento do número de clientes na rede existente, e que chega a cerca de 900 mil casas. "Somos um operador nacional, com uma presença que é conotada injustamente como regional", lamentou o diretor geral da Cabovisão, adiantando que o objetivo passa por aumentar a quota de mercado de 8% para 10% em três anos. Atualmente, a empresa, sediada em Palmela, conta com "pouco menos de 250 mil clientes", revelou.

A estratégia para atrair novos clientes passa pela introdução de novas funcionalidades e conteúdos, estando a empresa a trabalhar num alargamento no número de canais para 170/180 e na integração de funcionalidades como o "Start Over" - semelhante ao TimeWarp da ZON. Do lado do grupo Altice também existem mais investimentos planeados e que fazem parte do plano de 5 anos e 500 milhões de euros. Na calha está também o lançamento, até ao final do ano, de uma oferta quádrupla (televisão, telefone, Internet e telemóvel). "Se o mercado vai nesse sentido, a Cabovisão tem de dizer presente", referiu o responsável máximo da empresa. Para tal, o diretor de tecnologias da Cabovisão, Alexandre Fonseca, revelou que existem dois caminhos que podem ser seguidos na oferta móvel. Um mais simples, envolve a criação de um operador móvel virtual (MVNO) sustentado nas infraestruturas de outras empresas. Uma segunda via, "mais a médio e longo prazo", passa pela criação de uma operadora móvel baseada em infraestruturas próprias. A aquisição da Oni pelo grupo Altice ajuda neste sentido, já que "do ponto de vista operacional a Oni tem infraestruturas de rede e data centers", sinergias que vão ser aproveitadas pela Cabovisão.

Alexandre Fonseca referiu também que os serviços da Portugal Telecom e ZON foram baseadas em "alarido de marketing" e que ainda há espaço de manobra para retirar oportunidades deste tipo de negócio. "A concorrência é estimulante para nós", asseverou. No caso da Internet por exemplo, a empresa tem ganho clientes graças à proposta de 360 Mbps para "clientes mais exigentes". "O hiato da empresa e o abrandamento do investimento tecnológico são tempos para esquecer", acrescentou Alexandre Fonseca.

Fonte: Marketeer e Sapo Tek

5 comentários:

  1. Olha, olha, estou a ver que esta se quer mandar de um penhasco abaixo....... :D

    ResponderEliminar
  2. Denúncia da Cabovisão
    Sport TV multada em 3,7 milhões de euros

    A operadora de televisão anunciou que vai recorrer da decisão

    A Autoridade da Concorrência (AdC) multou a Sport TV em 3,7 milhões de euros, mas a operadora vai recorrer da decisão para o Tribunal da Concorrência, o que tem efeito suspensivo da decisão, anunciou esta quarta-feira a empresa.

    Uma denúncia apresentada pela Cabovisão em julho de 2009 está na causa desta decisão.

    Em julho de 2010, a AdC instaurou um inquérito em relação ao modelo remuneratório que vigorou na Sport TV entre 1 de janeiro de 2005 e 31 de março de 2011, que contemplava uma remuneração mínima em função da taxa de penetração dos operadores de televisão por subscrição, o que, segundo a AdC, terá penalizado os operadores, refere um comunicado divulgado pela Sport TV.

    "Ao punir hoje a Sport TV, a Adc "está a sancionar uma prática comercial que validou de forma ininterrupta durante mais de 10 anos", lê-se no documento.

    RESULTADOS NEGATIVOS, SEM "QUALQUER RENTABILIDADE PARA ACIONISTAS"

    Acrescenta a Sport TV que aquele modelo remuneratório "foi concebido e implementado para fazer face às necessidades de capital intensivo, de financiar elevados investimentos fixos, de garantir uma dinâmica comercial que assegurasse o crescimento das vendas do canal, de prevenir e combater o fenómeno alargado da pirataria e de adequar a atividade da empresa às práticas correntes de comercialização de canais de televisão com conteúdos ‘premium’".

    A operadora de televisão refere ainda que desde a sua fundação, em 1998, até final de 2012, a Sport TV "não gerou qualquer rentabilidade para os seus acionistas, tem até à data resultados transitados negativos, não tendo distribuído nunca dividendos".

    A Sport TV lamenta a decisão da Autoridade da Concorrência, que classifica de "tardia, desproporcionada, manifestamente injusta e infundada", conclui o comunicado.

    http://www.destakes.com/redir/9638148adbcf570f3b929838bc5a7f0e

    ResponderEliminar
  3. LOLLLLL

    PRONTO, É O FIM DA CABOVISÃO???? SEREM O 2º OPERADOR EM 5 ANOS???? ENTÃO MAS DAQUI A 3 ANOS SÓ TERIAM AINDA 10 %, E QUÊ, DEPOIS OS 2 ANOS A SEGUIR CRESCERIAM 20 %??? BELOS ESTUDOS DE MERCADO QUE FAZEM... ENTÃO DEIXA-VOS QUE DIGA, É IMPOSSÍVEL... O OBJECTIVO DEVIA SER, TENTAREM NÃO SEREM ULTRAPASSADOS PELA Vodafone NOS PRÓXIMOS ANOS...

    A SÉRIO, JÁ NINGUÉM LEVA A SÉRIO ESTA EMPRESA... O FIM NÃO ESTÁ LONGE... E MAIS TARDE OU MAIS CEDO É VENDIDA OU ADQUIRIDA POR OUTRA...

    ResponderEliminar
  4. A Cabovisão adicionou hoje um novo canal à sua lista:

    Phoenix CNE Channel - posição 138 (na box, está denominado como "Pheonix"). Deste modo, a Cabovisão é a terceira operadora portuguesa a incluir o canal na sua grelha de canais (juntamente com a ZON e com a MEO)

    ResponderEliminar
  5. Cada vez que leio um comentário sobre a falecida Cabovisão, lembro-me sempre dos 100Mbps via RJ45 e da última factura. Depois junto os CapsLocks dos Nostradamus da blogoesfera e sorrio com satisfação.

    ResponderEliminar

MEO
NOS
TDT
Comentários
Comentários