Em comunicado ao mercado, a dona da Optimus confirmou a decisão da CMVM de aprovar o pedido de derrogação do dever de lançamento de OPA na fusão com a ZON.

A CMVM aprovou o pedido de derrogação de dever de lançamento de uma OPA na fusão entre a ZON e a Optimus, condição imposta pelos principias acionistas para que a operação se concretize, confirmou a Sonaecom em comunicado enviado ao mercado. Falta agora o parecer da Autoridade da Concorrência (AdC), que terá de avançar com uma decisão de não oposição ou impor remédios em alguns pontos em que ache que há desvirtuação da concorrência.

A AdC conta já com o parecer da ERC e da Anacom, os reguladores sectoriais, mas estes pareceres não são vinculativos. Em declarações à Reuters, o regulador afirmou estar a analisar com cuidado a possibilidade de criação de um duopólio na televisão paga com a fusão. A fusão entre a ZON e a Optimus, anunciada em dezembro do ano passado, vai gerar sinergias de custos entre os 350 e os 400 milhões de euros. A expectativa das duas empresas é que o processo esteja concluído até julho.

Fonte: Económico

Categorias: ,

Sem comentários:

MEO
NOS
TDT
Comentários
Comentários