O presidente do Conselho de Administração da RTP, Alberto da Ponte, anunciou que o "plano de desenvolvimento e redimensionamento" da televisão pública nos Açores passa por "rescisões amigáveis", contenção de custos e aumento de audiências. O presidente da RTP, que falava na cidade da Horta, nos Açores, no final de uma audiência com o presidente do Governo regional, Vasco Cordeiro, afirmou que o futuro da RTP no arquipélago passa por adaptar os custos da empresa às suas receitas e "melhorar o planeamento" interno.

Segundo explicou, o plano de redimensionamento da RTP Açores, que a administração da empresa e o Governo regional esperam concluir até 31 de Março, contempla "rescisões amigáveis" que "têm de se fazer e que vão ser feitas" com alguns trabalhadores da empresa, cujo número não definiu. "Mas há outras áreas de custos onde, tanto no continente como nos Açores e na Madeira, podemos reduzir", adiantou Alberto da Ponte, referindo-se à necessidade de "melhorar o planeamento", nomeadamente preferir "recursos internos aos externos" e renegociar com fornecedores. Outro objetivo é o crescimento das audiências da RTP Açores: "Se ninguém nos vê e ninguém nos ouve, não há televisão nem há rádio para ninguém", afirmou.

Alberto da Ponte considerou, no entanto, "fundamental" a "afirmação de um serviço público açoriano" de rádio e televisão, cuja missão e objetivos serão redefinidos dentro de um mês, em conjunto, pela administração da RTP e pelo Governo Regional. Vasco Cordeiro considerou, por seu lado, "positivo" que a administração da RTP pretenda definir um "rumo" para a RTP Açores, afirmando que "a situação que ainda se vive neste sector não podia, de forma alguma, continuar". No seu entender, é necessário que a televisão e a rádio "sirvam melhor os Açores", potenciando a identidade regional e mantendo uma presença regular do arquipélago no continente e na diáspora. "Desta reunião não sai, e também não era esperado que saísse, a solução para a RTP Açores", afirmou o Vasco Cordeiro, acrescentando que, porém, ficaram definidas uma série de pressupostos com vista a melhorar o futuro da empresa.

O chefe do Executivo açoriano recordou ainda os contributos que a Assembleia Legislativa dos Açores já deu, num relatório que define as exigências de um serviço público de rádio e televisão nas ilhas, defendendo que deve ser levado em conta. Vasco Cordeiro afirmou também que os anteriores governos regionais "fizeram um esforço para ajudar" no reforço da capacidade tecnológica e da presença da RTP nas nove ilhas do arquipélago, através da atribuição de apoios financeiros que entende não haver razões para deixar de atribuir.

Fonte: M&P

Categorias: , , ,

3 comentários:

  1. VOD chegou finalmente à OneBox.

    ResponderEliminar
  2. Será isto uma mentira da Wikipédia?
    RTP A, canal de linguagem gestual, que ao contrário dos outros canais, vai transmitir a programação da RTP1, onde o ecrã será invertido, onde na pequena janela em vez de aparecer a linguagem gestual, vai aparecer o programa.
    ~RandomMe

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. alguns programas são repetidos na rtp2 dessa forma

      Eliminar

MEO
NOS
TDT
Comentários
Comentários