O presidente do Governo da Madeira, Alberto João Jardim, disse que o seu executivo e a RTP vão começar a trabalhar sobre o futuro do centro de produção regional.

"Nós não falámos ainda em concreto sobre propostas. Vai iniciar-se um trabalho entre as duas partes e esse trabalho depois terá ainda que ir à tutela e só depois se verá", afirmou Alberto João Jardim, à margem da inauguração de um caminho agrícola no concelho da Calheta, quando questionado sobre o encontro que manteve na terça-feira, com o presidente do conselho de administração da RTP, Alberto da Ponte, que se deslocou à Madeira. Sobre Alberto da Ponte, o chefe do executivo insular acrescentou: "Vi que era uma pessoa que sabe o que pretende para a RTP e RDP e, sobretudo, o que é muito importante, para a sobrevivência das empresas. Portanto, não me surpreendeu a qualidade de pensamento e de estratégia que o senhor tem para aguentar a RTP e a RDP". Segundo Alberto João Jardim, "o objetivo é fazer a RTP e RDP sobreviver também aqui na Madeira".

O presidente da RTP, Alberto da Ponte, afirmou na quarta-feira que o seu encontro com o chefe do executivo madeirense sobre o futuro do centro regional foi inconclusivo, mas declarou que a RTP Madeira terá "um grande futuro". Falámos de várias coisas, nada conclusivo. Tivemos apenas uma troca de impressões. Foi uma visita de cortesia e tudo se irá solucionar, se há diferendos ou não há, em seu devido tempo", disse o responsável da estação televisiva pública após o almoço que manteve com o líder madeirense na Quinta Vigia, a presidência do Governo Regional. Para Alberto da Ponte, "o futuro da RTP Madeira é um grande futuro, igual ao futuro que merece a região", salientando que o centro regional neste arquipélago "faz parte da RTP" e “não pode estar em causa o fim do serviço público” neste território insular.

Ainda sobre a sua deslocação à Madeira, o responsável da RTP realçou que o objetivo foi "colher basicamente opiniões, sugestões, para depois ponderar e analisar", admitindo que possam acontecer mais reuniões, se necessário, "mas tudo a favor do serviço público". Em relação à situação dos cerca de 120 trabalhadores do centro regional da Madeira, que visitou, reafirmou que não pode "prometer a ninguém, nem na Madeira, nem no continente que os postos de trabalho se podem manter". Quanto às críticas de Alberto João Jardim relativas à RTP, Alberto da Ponte lembrou que existe em Portugal "uma imprensa livre".

Em comunicado divulgado na quarta-feira pelo PSD/Madeira, o líder madeirense exigiu uma RTP/RDP "isenta, objetiva e com qualidade". Já num artigo de opinião publicado no mesmo dia no Jornal da Madeira, o chefe do governo insular escreveu que a "RTP/RDP tal como está não interessa à região".

Fonte: M&P

Categorias: ,

Sem comentários:

MEO
NOS
TDT
Comentários
Comentários