A administração da RTP recusou autorizar uma equipa de jornalistas franceses do canal Arte a fazer uma reportagem sobre "o processo de privatização" da empresa, pelo que o trabalho será feito com entrevistas filmadas à porta da estação.

A equipa do canal franco-alemão esteve "junto às instalações da RTP esta terça-feira, dia 23, ao meio dia, para fazer entrevistas e filmar à porta", disse à Lusa o porta-voz da comissão de trabalhadores (CT) da RTP, Camilo Azevedo. Em resposta a um pedido do Arte para levar a cabo a reportagem, com entrevistas e filmagens dentro das instalações da RTP, o conselho de administração da empresa considerou-a não "oportuna", pelo que a recusou no final da semana passada. "Não considera este conselho de administração oportuna ou relevante esta visita, pelo que delibera não conceder autorização à solicitação da mesma", foi como o Conselho de Administração (CA) da RTP respondeu ao pedido, uma resposta a que a Lusa teve acesso, enviada à CT da RTP na passada sexta-feira, dia 19.

O Arte começou por abordar a CT da RTP, indicando que uma equipa de três jornalistas franceses viria a Lisboa para "fazer uma pequena reportagem sobre o processo de privatização da RTP anunciado pelo governo português" e solicitando a possibilidade de "gravar nas instalações da RTP uma entrevista com Camilo Azevedo e uma segunda com Jorge Wemans", ex-diretor da RTP 2, de acordo com uma mensagem de correio eletrónico a que a Lusa teve acesso. "Desejamos também filmar nas instalações da RTP alguns curtos instantes da produção de um programa da estação", pediram ainda os jornalistas franceses.

Na reposta ao pedido da ARTE, enviada à CT da RTP, a administração entende sublinhar uma "elementar evidência", sobre este ponto: "Reafirmamos que nada temos a opinar sobre qualquer entrevista que qualquer colaborador desta empresa der no exercício dos seus direitos, limitando-nos a exprimir o desejo de que, em qualquer referência à RTP, a verdade dos factos seja respeitada".

A Lusa tentou saber junto da administração da RTP se a razão para a recusa da reportagem se prende apenas com a falta de "oportunidade" da mesma e se a equipa do ARTE se encontra "proibida", como alega a CT, de "entrar nas instalações da estação", mas até ao momento não obteve resposta às questões enviadas.

Fonte: M&P

Categorias:

Sem comentários:

MEO
NOS
TDT
Comentários
Comentários