O grupo que detém o Correio da Manhã, Jornal de Negócios, entre outras publicações, vai ter um canal de televisão por subscrição. O arranque está previsto para o primeiro trimestre do próximo ano, em exclusivo no MEO.

O novo canal, anunciado sexta-feira pelo grupo liderado por Paulo Fernandes em comunicado para a CMVM, vai chamar-se "Correio da Manhã TV" e resulta de um acordo firmando entre a Cofina SGPS, para a sua subsidiária Pressslivre, e a PT Comunicações.

"Esta estação de televisão representa a nova geração de televisão", define Paulo Fernandes, presidente do grupo Cofina, na apresentação oficial. "Um canal diferenciador na oferta de televisão por subscrição" foi como o classificou Zeinal Bava, presidente da PT. E o "primeiro de vários canais que vamos lançar. Não vamos ficar por aqui", promete o responsável da PT. Bava refere o anúncio do lançamento da oferta de obrigações e a alteração da política de remuneração do dividendo conhecida esta semana como trazendo uma maior flexibilidade financeira à operadora para continuar a investir no mercado.

Este novo canal "será um aglutinador dos conteúdos Cofina", afirma Octávio Ribeiro, diretor do Correio da Manhã que irá dirigir o canal. Este será "falado e produzido em português e terá meios espalhados por todo o país". À margem da apresentação, Octávio Ribeiro não adiantou pormenores sobre a grelha, mas garante que a produção será sempre interna. Para o projeto serão contratadas cerca de 80 pessoas, a sua maioria técnicos. "Vamos contratar pessoas com experiência em televisão", garante.

Os responsáveis não adiantaram o valor do investimento no Correio da Manhã TV. Mas Paulo Fernandes explica que no novo canal, disponível no pacote base do MEO (a posição ainda não está fechada), "será a Cofina a fazer a gestão da publicidade". Zeinal Bava também não avança pormenores sobre o modelo de negócio, mas frisa que este projeto resulta de "uma parceria". "Assumimos que o sucesso e o insucesso do canal é também nosso".

"Durante um período de tempo equilibrado estamos no MEO", diz Paulo Fernandes, não precisando o período de exclusividade em que o canal estará disponível apenas no serviço de televisão da PT.

Fonte: Dinheiro Vivo

3 comentários:

  1. Espero que fique lá pela MEO e não chegue sequer perto da ZON. É que LIXO e/ou canais que de qualquer maneira têm da Verdade dos Factos uma ideia comercial e manipulam essa Verdade da maneira que mais favoreça os interesses de quem lhes paga, não interessa a ninguém com dois dedos de testa e respeito por si próprio. Para isso já temos os "noticiários" da SIC e alguns da TVI. Repito: LIXO já temos muito. De qualquer maneira e a não ser que os "pagantes" deste novo canal achem que vale sempre a pena investirem nas maneiras de enganarem o Povão nem que seja a médio prazo, não prevejo longa vida a semelhante aborto televisivo de interesses que até um cego vê!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Finalmente!! Pensei que fosse o único a pensar que os "noticiários" da SIC são um LIXO!! :P

      Eliminar
  2. Lê-se cada barbaridade por aqui. Agora até noticias já são lixo. E o que mete mais piada no meio disto tudo é estarem a criticar canais que nem sequer ainda apareceram. O que vale é que há um canal de lixo para cada português, tudo depende dos gostos...

    ResponderEliminar

MEO
NOS
TDT
Comentários
Comentários