A pouco mais de duas semanas do último apagão do sinal analógico de televisão, marcado para 26 de abril, 8,2% das famílias que não têm TV paga revelam que não têm intenção de fazer a migração para a Televisão Digital Terrestre (TDT).

Os números, presentes num estudo da Marktest para a Autoridade Nacional de Comunicações (ANACOM), preocupam Eduardo Cardadeiro, administrador do regulador, que reconhece "o risco de milhares de famílias ficarem sem TV". Apesar disso, o administrador sublinha que o "processo de migração está a ser bem-sucedido". Entre os que recusam aderir à TDT, 29,5% apontam como razão o preço "demasiado caro" dos equipamentos e 13,4% alegam dificuldades financeiras. Sobre esta questão, Eduardo Cardadeiro adianta que a ANACOM "não tem qualquer informação sobre dificuldades no acesso aos subsídios", aos quais "milhares de famílias já tiveram acesso".

O estudo da Marktest revela ainda que 90% dos lares sem TV paga "têm noção" de que o sinal analógico será desligado a 26 de Abril, sendo que 70% da população já fez a migração. Dos que ainda não estão preparados, "cerca de 62% tencionam" fazê-lo até à data do apagão. O documento avança também que 7,5% dos lares que serão afetados pela migração tencionam passar a ser clientes de um serviço de televisão paga. Entre os que já se prepararam para a TDT, 57% optaram pela compra de um descodificador, 25% pela compra de uma nova TV e 13% compraram os dois equipamentos.

Até ao momento, foi desligado o sistema analógico a um milhão de famílias que apenas tinham acesso aos canais generalistas. A 26 de abril, o sinal será apagado a 700 mil famílias, sendo que 320 mil têm de fazer a migração para continuarem a ver televisão.

Fonte: CM

Categorias:

Sem comentários:

MEO
NOS
TDT
Comentários
Comentários