Governo ainda não iniciou discussões e está a analisar o projecto de reestruturação da RTP, a privatizar em 2012.

A anunciada privatização da RTP no final de 2012 está a agitar o sector da comunicação social, mas na actual conjuntura económica do País, as operadoras de telecomunicações surgem como as "compradoras naturais" da televisão pública. O Governo ainda não abriu as discussões com os potenciais candidatos, mas tem a convicção de que a PT e a ZON poderão ter interesse em entrar no negócio.

De acordo com fontes, existem duas razões de fundo para colocar as duas maiores operadoras no caminho da RTP. Por um lado, a situação económica e financeira do País torna muito difícil o financiamento da operação por parte dos grupos de media portugueses eventualmente interessados. Por outro lado, a PT e a ZON tem uma estrutura de capitais suficiente para fazer face à operação e são concorrentes agressivos na televisão por subscrição.

"Primeiro, é preciso acertar o plano de reestruturação apresentado pela administração da RTP à tutela [de Miguel Relvas] e só depois haverá condições para definir os termos da privatização", afirmou outra fonte, que acompanha este dossiê.

À semelhança do Governo, as operadoras escusaram-se a fazer comentários oficiais sobre este tema, que, recorde-se, faz parte do programa de privatizações acordado com a "Troika". Mas várias fontes do sector das telecomunicações consideram que a compra da RTP 1 poderá ser vantajosa para a PT ou a ZON, se puderem definir com o Executivo o perímetro de recursos humanos e operacionais que serão abrangidos pela privatização. "Como foi feito no caso do BPN", disse uma fonte.

Fonte: Económico

Categorias: , , ,

Sem comentários:

MEO
NOS
TDT
Comentários
Comentários