O Governo dos Açores recebeu da administração da RTP a informação de que o Centro Regional dos Açores não verá reduzida a sua emissão diária, mas passará a concentrar a produção local num horário de quatro horas.

"O que me foi dito pelo presidente do Conselho de Administração é que não se tratava de uma janela, mas de concentrar os meios da RTP Açores e a programação que produz no período entre as 19h00 e as 23h00, sendo que a emissão manter-se-ia com o horário que tem atualmente", afirmou hoje André Bradford, secretário regional da Presidência, na sequência da reunião que teve em Lisboa na segunda-feira com o presidente da RTP.

André Bradford, que falava aos jornalistas em Ponta Delgada, salientou ainda que não está quantificada a poupança que poderia resultar da redução da emissão da RTP Açores para apenas quatro horas diárias, como foi anunciado na semana passada pelo ministro Miguel Relvas. O secretário regional da Presidência assegurou, por isso, que "em termos de horário e emissão mantém-se tudo como estava antes, mas, em termos da distribuição do que produz a RTP Açores ao longo do dia, existirá uma alteração, porque passa a ser concentrado num horário de quatro horas o que é realizado nos Açores". Apesar de admitir que esta medida poderá ter a vantagem de "concentrar os recursos humanos e meios técnicos", André Bradford considerou que se trata de uma "opção discutível".

O secretário regional salientou ainda que a reunião com o presidente da RTP permitiu "perceber os contornos técnicos daquilo que foi anunciado politicamente", frisando que "não se compreende é que se anuncie primeiro a medida e depois se venha a saber que a medida não foi estudada, não se sabem as consequências, não se sabem as vantagens, nem os custos". André Bradford referiu que o executivo regional "compreende ser necessário aplicar medidas de contenção" face à actual situação do país, mas defendeu que isso deve ser feito de "forma ponderada, equilibrada e sem precipitações". Questionado se a redução de custos poderá envolver a dispensa de pessoal, frisou que concluiu da conversa com o presidente da RTP que "a preocupação maior é concentrar os recursos humanos num determinado horário, o que significa que se está a procurar poupar no custo da força laboral".

"Não se trata em primeira instância de despedimentos, julgo eu, a ideia é encontrar formas de rescisão amigável ou de reforma e pré-reforma, mas a partir daí, se continuarem a querer reduzir custos com pessoal, vão ter que passar por outro tipo de soluções", afirmou, admitindo que possa ser "inevitável que as consequências se façam sentir sobretudo do ponto de vista dos recursos humanos".

Fonte: Dinheiro Vivo

Categorias: , , ,

1 comentário:

  1. Eu sou Açoreano tenho ZON SAT mas acho que faz sentido a RTP Açores emitir 24 horas por dia do que 4 horas.

    ResponderEliminar

MEO
NOS
TDT
Comentários
Comentários