A ANACOM divulgou os resultados mais recentes do mercado de televisão por subscrição português, referentes ao segundo trimestre de 2011.

A primeira metade de 2011, contava com um total de assinantes de cerca de 2,85 milhões, mais 42 mil que no trimestre anterior e mais 197 mil do que mesmo período do ano anterior. Desta forma, no final do segundo trimestre de 2011, o serviço de distribuição de TV por cabo representava 50,2% do total de assinantes de TV por subscrição, enquanto que o satélite representava 23,7% do total e as "outras tecnologias" (xDSL/IP e FWA) 19,4 por cento. O peso da fibra óptica (FTTH/FTTB) aumentou, cerca de 0,8 pontos percentuais, representando agora 6,8% do total de assinantes.

Até Junho, em comparação com 2010, a tecnologia cabo perdeu 0,8% dos seus clientes, o satélite (DTH) ganhou 2,8%, xDSL/IP e FWA adicionou 17,4% e a fibra (FTTH/FTTB) foi a campeã do crescimento, com uma subida de subscritores superior a 100%. Aliás, as ofertas suportadas em FTTH/FTTB foram responsáveis por cerca de 6 em cada 10 novos clientes em termos líquidos, as ofertas xDSL foram escolhidas por cerca de 3 em cada 10 novos clientes (em termos líquidos), reservando ao DTH uma quota de novos clientes de cerca de 10 por cento.

Considerando o total de famílias clássicas, no 2º trimestre de 2011 o número de assinantes de TV por subscrição correspondia a cerca de 72,2 assinantes por cada 100 famílias clássicas, contudo, caso se considere o valor resultante do Barómetro de Telecomunicações da Marktest, a penetração de TV paga no lar ascende a 61,9 por cento. Note-se que o universo do Barómetro corresponde aos lares que possuem serviço telefónico fixo e/ou móvel e apenas a clientes residenciais, o que poderá explicar a diferença entre os valores acima apresentados e o valor estimado pela Marktest.

No que concerne às quotas dos operadores, os operadores cabo, ZON e Cabovisão, a que se junta a AR Telecom, continuam a tendência de perda de quota de mercado, fechando com uma fatia de mercado de 55,8%, 9%, 0,8%, respectivamente. Este valores significam uma perda, em relação a 2010, de 8,22% de quota de mercado por parte da ZON, já a Cabovisão recuou 8,16%, enquanto a AR Telecom diminuiu a sua percentagem de mercado em 11,11%. Do lado oposto, estão o MEO e a Vodafone, que têm 32,3% e 0,8%, respectivamente, do mercado televisivo pago. Estes números, são resultantes de uma subida, em termos homólogos, de 21,89% do MEO e de 33,33% da Vodafone. A Optimus Clix, por seu lado, mantém a sua quota nos 1,2%.

Por: Grelha TV com: ANACOM

3 comentários:

  1. E novidades? A tendência vai ser mesmo essa, zon,e cabovisão a perderem clientes, meo e vodafone a subir

    ResponderEliminar
  2. Pois é... o "líder" é cada vez menos líder e só não perde mais clientes devido às fidelizações forçadas dos clientes Iris... mas isso há de acabar. A Zon ou começa a respeitar os clientes e a lançar os canais que as pessoas pedem, ou então adeus...

    ResponderEliminar
  3. os outros também têm 2 anos meu caro, aliás a ZON foi das últimas a ter a fidelização para 2 anos..... A ZON é que demora IMENSO, MAS É QUE É MESMO IMENSO, tempo a fazer as suas coisinhas... depois admiram-se da concorrência já os ter!

    ResponderEliminar

MEO
NOS
TDT
Comentários
Comentários