RTP Música é o novo canal temático que a estação pública vai lançar. Com arranque previsto para Março, "é um canal sobre os músicos portugueses e de música portuguesa", descreve Jaime Fernandes, director do canal. O RTP Música vai centrar a sua programação na emissão de música portuguesa, brasileira e música africana de língua portuguesa estando portanto dirigido "a todo este universo lusófono". O canal pretende ainda funcionar como plataforma de divulgação de jovens músicos, apoiando-se na exibição de videoclips já existentes, contando para isso com a colaboração das editoras, bem como daqueles "o que tenhamos a capacidade de produzir". Mas sendo um canal aberto a funcionar "24 horas por dia, sete dias por semana" o RTP Música não vai viver só de videoclips. Concertos ao vivo e directos de festivais são outros dos conteúdos previstos, sendo que na grelha está pensado um espaço diário de três horas, com concertos, entrevistas e making-of.

Jaime Fernandes, mentor do projecto que há vários meses vinha a ser trabalhado, assume a direcção da equipa actualmente composta por 12 pessoas, "mas que estimamos possa chegar a 18". Apesar de não adiantar com que plataformas a empresa está a negociar, Jaime Fernandes frisa que “queremos estar no máximo de plataformas possível”, sendo que o objectivo do canal é reforçar as audiências do universo RTP entre os 13 e os 34 anos. O responsável não adianta objectivos de audiência nem de investimento, num canal que classifica de "low cost". "Se não fosse o apoio massivo das editoras, seria complicado", diz.

Fonte: Meios & Publicidade

Categorias: ,

3 comentários:

  1. Rui Craveiro15/01/11, 22:16

    Espero que o canal esteja na Cabovisão e em todas as outras operadoras nesse mesmo dia ;)

    ResponderEliminar
  2. Na TDT ... ???

    ResponderEliminar
  3. Certamente que não.
    Primeiro, o Governo não quis sequer introduzir na plataforma, a RTP N e RTP Memória, para além disso não estão previstas quaisquer alterações, relativamente a canais, na TDT.
    Isto tudo sem contar que o canal não faz parte do contrato de concessão do serviço público de televisão, entre a empresa celebrado entre a empresa e o estado.

    A menos que haja uma desejável grande mudança na oferta da TDT, não será plausível contar com o canal em sinal aberto.

    ResponderEliminar

MEO
NOS
TDT
Comentários
Comentários